Finalidade deste Blog

Olá, seja muito bem-vindo ao meu blog. Nele você encontrará textos de vários autores, inclusive o meu, é claro. Decidi fazer este blog para expressar meus pensamentos e minhas quimeras. Também estarei compartilhando mensagens bíblicas em texto e audio. Meu desejo é que você seja edificado. Então, deixe seu comentário e vejamos como nos edificaremos.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

1º Encontro Regional de Células da Filadélfia - EnCel

Nesse fim de semana experimentamos algo muito bom da parte de Deus para nossas vidas e para a vida da Igreja Presbiteriana Filadélfia. Trata-se do EnCel, Encontro de Células. Neste caso o primeiro Encontro Regional de Células da Filadélfia.

Nele, tive a oportunidade de contar com o auxílio da nossa querida Madalena, membro da Igreja, auxiliar de célula e ótima pessoa para descrever o que acontece ao seu redor. Então, chamei-a para ser uma repórter por um dia, ou melhor, uma noite. Obviamente ela ainda nem sabe que em outras oportunidades será convocada para o exercício deste ofício. Leia o que ela escreveu e verá que tenho razões para convocá-la mais vezes.
Marcelo Morais.



Podemos dizer que às 19h30min do dia 06 de junho de 2009, foi definitivamente quebrado um estigma em nossa comunidade, “coisas maravilhosas também acontecem aos sábados na Igreja Presbiteriana Filadélfia”, além da Rede Jovem, é claro.
Idealizado pela Rede de Células, com o envolvimento de muitos membros, aconteceu o 1º EnCel, Encontro Regional de Células. Foi uma FESTA marcante, onde podia se sentir a presença do Deus Vivo. Irmanados os membros da Igreja sede, juntamente com as Congregações do Jardim Monteiro, Éden e Mairinque, sentimos o agir do Espírito Santo.
Iniciou-se o culto com uma oração, conduzida por Sheyla, onde os irmãos tiveram a oportunidade interceder uns pelos outros.
Na abertura o Pr. Marcelo salientou que aquela Festa tinha sido preparada pelo Povo de Deus, para a honra e glória de Nosso Senhor Jesus Cristo, assim, fez a leitura do Salmo 118, que diz: “Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre... Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.”
Comentou acerca da força do movimento de células em nossa Igreja, que hoje, após a multiplicação do último mês de abril, conta com 170 grupos, todos imbuídos em alcançar cada vez mais e mais pessoas, multiplicando o povo de Deus.
Com a leitura de Mateus 28.18, trouxe-nos as ultimas palavras de Jesus, escolhidas por Ele com cuidado, pois deixaram um impacto duradouro. Essas palavras ditas pelo próprio Cristo devem ser para nós ordem para trabalhar: “Aos discípulos, Jesus aproximando-se, disse-lhes: ‘Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.’”
O Pr. Marcelo alertou a todos expondo que temos um chamado a cumprir, alcançar vidas, mais e mais, afinal, somos uma Igreja agregadora, e devemos chegar a todos os lugares, levando o nome de Jesus. Reafirmou essa necessidade dizendo que quando fomos alcançados por Deus recebemos Dele a autoridade para irmos e fazermos discípulos. A Obra é D’Ele, mas nós somos o seu instrumento.
O momento de louvor foi sublime, pois a rede Jovem abalou as estruturas louvando com intensidade, envolvendo a todos, com as canções: Temos um chamado, Santo Santo Santo, Deus é Bom, Eu sou livre e Quebrantado.
Nosso Pastor de células deu um testemunho sobre a sua conversão e de sua esposa, seguido de outros cinco, que de maneira diversas relataram os caminhos que percorreram para aceitar a Jesus, uns com muito sofrimento, resistentes, outros menos, mas todos, de maneira unânime deixaram clara a importância de Deus em suas vidas, o quanto é gratificante oferecer-se ao Senhor para servi-lo. Foi muito edificante.
Pelos testemunhos foi possível avaliar a importância da célula como instrumento de integração na vida das pessoas. A célula, quando reunida, forma uma família, e todas essas famílias juntas formam o Corpo de Cristo. Ficou claro que a visão celular não é só um discurso intelectivo, mas um projeto que Deus traçou para as nossas vidas, cumpre-nos desempenhar esse propósito.
Em seguida os presbíteros, pastores, líderes de Distrito e seus cônjuges, juntamente com o Pastor Francisco e Losângela, puseram-se em oração, intercedendo em favor do momento e dos presentes.
Em continuidade fomos “brindados”, ou quem sabe “blindados” com a palavra apresentada pelo Pastor convidado, Pr. Sabino da 1ª Igreja Presbiteriana de Taguatinga - DF.
Mateus – cap.16-13 – “Tendo Jesus chegado às regiões de Cesaréia de Felipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem?”
O Pr. Sabino disse haver recebido essa palavra numa virada de ano em sua Igreja, comentou que até então havia feito estudos sobre esse tema focando um outro prisma, mas naquele momento foi tocado e percebeu que ela também poderia denotar carência.
Remete-nos à Nazaré onde Jesus ministra a palavra ao seu povo, e em meio aos seus, se sentiu rejeitado. Rejeição é o pior dos sentimentos, fere diretamente o coração.
Lembra que Jesus foi Homem de muitas dores, uma delas presente em Mateus 14, que cita a morte de João Batista, primo pelo qual Jesus nutria grande Amizade.
Diz que quando se vive um momento de carência desejamos saber se somos amados, o próprio Cristo quis saber o que diziam a seu respeito. Todos nós temos necessidade de saber se somos importantes, seja em relação aos nossos filhos, esposa, amigos, enfim, “a gente quer saber porque a gente é gente”.
O Pr. Sabino foi perspicaz em sua pregação, pois, diante de tantos jovens, adolescentes e crianças, adaptou a palavra ao jargão jovem “tipo assim”, deixou o seu sermão ao alcance de todos, foi mesmo obra do Espírito Santo.
Comentou que na relação da Trindade, falar sobre o amor que se sente pelo outro é completamente natural e para ilustrar, cita diversas passagens onde o amor é declarado à exemplo da manifestação de Deus no momento em que Jesus é batizado, ainda, em Mateus 17 quando diz: “Estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu; e dela saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi”.
Insiste dizendo que na relação da Trindade, falar o que se pensa de bom sobre o outro é uma realidade.
Falando um pouco sobre o seu trabalho, o Pr. Sabino comenta que seu foco está na ajuda às famílias, e isso, permitiu-lhe perceber o quanto de carência existe no âmbito familiar. Os pais não dizem aos filhos o quanto estes são importantes, e essa omissão causa marcas profundas. Essa falta de expressão de amor deixa um buraco que nunca mais se preenche, diz que não existe nada mais triste para um filho do que não se sentir amado por seus pais.
Ilustrando, contou suas próprias experiências, dizendo que sempre que voltava para casa, vindo da escola, esperava que ao dobrar a esquina, lá estivesse o caminhão de seu pai, de quem ouviria palavras de amor, palavras que nunca foram ditas, e essa falta colaborou para que seus próprios filhos as ouvissem, pois teve como propósito para sua vida, mostrar aos filhos o quanto são especiais.
Compartilhou um momento em que ameaçou o filho dizendo que iria à escola e diria diante de todos os seus colegas o quanto ele o amava, porém foi surpreendido pelo próprio filho, que antes de sofrer o “vexame”, gritou diante de todos que aquele era o seu pai, e que ele o amava.
Salientou que vivemos numa sociedade onde se exalta o que falta no outro, mas não se diz o que de bom o outro traz. Diz que as casas se tornam um departamento de cobrança, mas nunca se vê qualquer referência que demonstre que o outro é especial.
Fortalece seu sermão dizendo que o próprio Jesus teve necessidade de ouvir sobre si, por isso perguntou, ou então talvez tivesse ido à cruz sem nada ouvir. Dói não ouvir que se é especial. Fomos criados pelo Verbo da vida e temos necessidade de saber se somos amados, porém não há recíproca, esperamos ouvir, mas não falamos.
Conta diversos testemunhos que dão conta de quantas pessoas há que não se atinam que uma simples palavra poderia lhes modificar a vida.
Afirma que podemos revolucionar nossa casa, nossa célula, nossa Igreja, nosso trabalho, apenas dizendo aos nossos queridos o quanto são importantes para nós. Finaliza propondo que façamos uma aliança com Deus, demonstrando às pessoas que elas são especiais, propõe que criemos um vínculo de Graça.
Como ultimo canto a equipe de jovem apresentou a canção Entra na minha casa. Foi realmente um evento marcante, e será responsável pelo crescimento das células. Foi uma FESTA que despertou interesse, uma FESTA, onde, plagiando Olga, a primeira visitante da nossa célula, podia se sentir o cheiro de JESUS.

Madalena

Um comentário:

presbiteriana disse...

Graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
Não cesso de dar graças por vós,fazendo mensão de vós nas minhas orações.(Efésios 1:2,1:16)
Pastor Marcelo, ficamos imensamente feliz ao encontrá-lo através da internet,que bom saber que está pastoreando esta igreja em Sorocaba juntamente c/ vossa família.
quanto a nós estamos em Grajaú,cidade que fica ao sul do maranhão.Nunca esquecemos daquele acampamento onde Deus nos edificou através de suas mensagens, sendo assim nos dando o conhecimento entre irmãos.
Obrigado por ter nos ajudado naquele momento de dificuldade quando estávamos em Santa Rita,lembra?nós sim, nos lembramos sempre porque Deus é quem nos traz a memória.
o Reverendo foi e será sempre lembrado em nossas orações.Que assim o Senhor vos abençoe.
amadamente em Cristo:misssionário Paulo Roberto Bomfim,Ana Cláudia Bomfim e Daniel Bomfim.
OBS:visite o nosso orkut o e-mail é:igrejapresbiterianadegrajau@hotmail.com