Finalidade deste Blog

Olá, seja muito bem-vindo ao meu blog. Nele você encontrará textos de vários autores, inclusive o meu, é claro. Decidi fazer este blog para expressar meus pensamentos e minhas quimeras. Também estarei compartilhando mensagens bíblicas em texto e audio. Meu desejo é que você seja edificado. Então, deixe seu comentário e vejamos como nos edificaremos.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Graça X Graxa

A graça de Deus é um dos postulados mais defendidos pela Teologia Cristã, principalmente pela Teologia Reformada. Graça é o favor imerecido de Deus baseado na sua soberania, onipotência, onisciência e onipresença. Ela ultrapassa a lógica humana, ninguém pode compreender tal atitude de Deus se não for iluminado por Ele mesmo, neste caso o Espírito Santo.

A graça “contém a essência do evangelho assim como uma gota de água pode conter a imagem do sol”. Ela às vezes está numa coisa pequena, mas expressa um amor inefável de quem está aplicando-a. Assim, pode ser apenas uma palavra dizendo “sim” ao amor de Deus, mas esta graça revela a grandiosidade da obra de Deus em manifestar, por meio de Jesus Cristo, como esse amor é chegado a nós.

Contudo, muitos dos que foram alcançados pela graça de Deus estão padecendo de enfermidades emocionais. Philip Yancey cita um conselheiro, David Seamands, que resumiu sua carreira de conselheiro assim:

Há muitos anos, cheguei à conclusão de que as duas causas principais da maioria dos problemas emocionais entre os cristãos evangélicos são estas: o fracasso em entender, receber e viver a graça e o perdão incondicionais de Deus; e o fracasso de distribuir esse amor, perdão e graça incondicionais aos outros... Nós lemos, ouvimos, cremos em uma boa teologia da graça. Mas não é assim que vivemos. As boas novas do evangelho da graça não penetram no nível de nossas emoções.



De fato, este é um problema sério, o fracasso de transmitir a graça de Deus. Esse fracasso revela o outro, o de entender, receber e viver o amor, a graça e o perdão de Deus. Esses fracassos levam o homem ao legalismo, ao farisaísmo, passando a ser assassinos da graça ao invés de ser despenseiros dela. E o pior, levam às enfermidades sérias que afetam toda a Igreja de Jesus.

Jesus disse certa vez: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.” Jo.14.21.

Certamente esta é uma palavra digna de reflexão, pois o amor a Deus é demonstrado pela obediência aos seus mandamentos. Percebe-se que Jesus fala de mandamentos e não de apenas um mandamento. Muitos querem demonstrar seu amor a Deus pelo louvor e adoração, pela religiosidade e suposta devoção, mas esquecem da honestidade, santidade, sinceridade, caridade, piedade, castidade e fidelidade.

Está na hora, se é que não passou, de todos os que invocam o nome de Jesus demonstrarem o amor por ele através da correta compreensão, aplicação e distribuição da graça d’Ele sendo sal na terra e luz no mundo.

O que se pode fazer para tornar a graça de Deus mais conhecida? O que se pode fazer para distribuir os raios luminosos da graça de Deus aos nossos amigos, vizinhos e até mesmo familiares?

Resumindo, deve-se compreender, ainda que limitadamente, a maravilhosa Graça de Deus por meio da iluminação do Espírito Santo, e para isso deve-se orar pedindo tal iluminação. Ouvir com atenção à voz do Espírito Santo que pode falar ao homem pela leitura da Bíblia, pelo ouvir a pregação da Palavra, pelos cânticos entoados na Igreja e até pela contemplação das obras de Deus.

Deve-se, ainda, receber tal Graça compreendida no coração. Buscar, até sentir de fato e de verdade o toque gracioso de Deus curando nossas emoções, sentimentos, desejos e tudo aquilo que um dia foi contaminado e dominado pelo pecado. Ora, tal atitude é pela fé em Jesus Cristo, e se alguém já está crendo e compreendendo a Graça de Deus, então deve receber sua ministração de forma integral e não apenas no campo intelectual.

Por último, aquele que invoca o nome de Jesus Cristo deve demonstrar, no sentido mais amplo, o amor de Deus e a Graça de Jesus Cristo a todos que o cercam. Não dá mais para viver este “cristianismo agente secreto” sem compromisso com o Reino de Deus. Não dá para viver pensando que as pessoas não precisam de Salvação, ou que simplesmente a religião é suficiente para trazer bem-aventurança eterna. Só Jesus tem a vida bem-aventurada eterna.

Portanto, Graça é Graça e não graxa. Compreender, aplicar e distribuir a verdadeira Graça de Deus é o dever daqueles que amam o SENHOR. O resto não passa de um cristianismo engraxadinho.

Deus nos abençoe,
Marcelo Morais.

Um comentário:

FAMÍLIA DE DEUS disse...

Louvado seja Deus pela inspiração dada.

Você e Sheyla são bençãos dadas pelo Senhor.

Abraços e saudades.

Ari e Marta